A Instrução Normativa CFM Nº 03/2021, dispõe:

Art. 5o No CFM e nos CRMs, o Controlador é a autoridade máxima do órgão, o Operador considera-se como o ocupante da alta administração e o encarregado e o que será nomeado pela alta administração que realizará a comunicação entre a Autoridade Nacional de Proteção de Dados e o controlador.

§ 1o Deverá ser instituído um Comitê Gestor de Segurança da Informação e Proteção de Dados Pessoais para prestar suporte aos trabalhos da LGPD que será formado por uma equipe técnica e multidisciplinar, que desempenhe as funções jurídica, de segurança da informação e tecnológica, de comunicação interna e externa, de recursos humanos, de gestão documental e estratégica.

Art. 6o No CFM e nos CRMS, os operadores adjuntos são organizados em níveis:
I – Nível 1: os operadores são os coordenadores, chefias e seus subordinados;
II – Nível 2: os operadores são os supervisores e os coordenadores e os titulares dos núcleos permanentes;
III – Nível 3: os operadores são os componentes da Administração Executiva, os secretários, os conselheiros, os assessores de gabinete e os diretores de secretaria responsáveis pela gestão finalística, e os eventuais terceiros que atuem através de contratos firmados com o CFM e com os CRMS.
Parágrafo único. Deverá ser desenvolvida metodologia de controle do tratamento de dados pessoais que permita a revisão do fluxo dos dados realizado por um nível pelo nível imediatamente superior.

Art. 7o Compete ao Controlador:

I – instituir o Comitê Gestor de Segurança da Informação e Proteção de Dados Pessoais e definir as respectivas atribuições com base na LGPD;
II – designar o Encarregado pelas informações relativas aos dados pessoais;
III – fornecer as instruções para a política de governança dos dados pessoais e respectivos programas, dentre as quais:
a) o modo como serão tratados os dados pessoais no CFM e nos CRMs, a fim de que os respectivos processos sejam auditáveis;
b) a aplicação da metodologia de gestão de riscos no tratamento de dados;
c) a aplicação de metodologias de segurança da informação.

IV – determinar a capacitação dos operadores, para que atuem com responsabilidade, critério e ética;
V – verificar a observância das instruções e das normas sobre a matéria na instituição;
VI – comunicar à Autoridade Nacional e ao titular, em prazo razoável, a ocorrência de incidentes de segurança com os dados pessoais, que possam causar danos ou risco relevantes ao titular;
VII – incentivar a disseminação da cultura da privacidade de dados pessoais no CFM e nos CRMS;
VIII – determinar a permanente atualização desta Política e o desenvolvimento dos respectivos programas.

Art. 8o Compete aos operadores em todos os níveis:

I – documentar as operações que lhe cabem realizar durante o processo de tratamento de dados pessoais;
II – proteger a privacidade dos dados pessoais desde seu ingresso na instituição;
III – descrever os tipos de dados coletados;
IV – utilizar metodologia de coleta dos dados pessoais que considere a minimização necessária para alcançar a finalidade do processo;
V – capacitar-se para exercer as atividades que envolvam dados pessoais com eficiência, ética, critério e responsabilidade.

Do Encarregado pelos Dados Pessoais

A Instrução Normativa CFM Nº 03/2021, dispõe:

Art. 9. O Controlador de cada Conselho é que nomeará o seu Encarregado pelos dados pessoais.

Art. 10. A função de Encarregado será exercida com o apoio do operador e do Comitê Gestor de Segurança da Informação e Proteção de Dados Pessoais e caberá ao Encarregado representá-lo perante ao Controlador e a Autoridade Nacional de Proteção de Dados.

Art. 11. Compete ao Encarregado:

I – ser o canal de comunicação entre a instituição e:

a) o titular de dados pessoais;

b) a Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais.

II – prestar esclarecimentos, realizar comunicações, orientar operadores e contratados sobre as práticas tomadas ou a serem

tomadas para garantir a proteção dos dados pessoais;

III – determinar a publicidade da dispensa de consentimento para o tratamento de dados pessoais de cada Conselho, em conformidade com o previsto na LGDP;

IV – executar as atribuições a si determinadas pelo Controlador;

V – receber as reclamações dos titulares quanto ao tratamento de seus dados, respondê-las e tomar providências para que sejam sanados os desvios;

VI – deter amplo e sólido conhecimento sobre a legislação de proteção de dados pessoais e normas correlatas;

VII – deter conhecimentos técnicos sobre segurança e governança de dados;

VIII – realizar o atendimento dos titulares de dados pessoais internos e externos à instituição;

IX – manter a comunicação sobre o tratamento de dados pessoais com as autoridades internas e externas à instituição;

X – apoiar a implementação e a manutenção de práticas de conformidade do CFM e nos CRMS à legislação sobre o tratamento dedados pessoais;

XI – estabelecer campanhas educativas no órgão sobre o tratamento de dados pessoais;

XII – responder incidentes no tratamento de dados pessoais.


No CRMMG, a função de Encarregado será exercida pela Dra. Danielle Cristina de Paula Silva Eliazar –  This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it., designada por meio da Portaria CRMMG nº 1068/2021.

Agente de Tratamento e Encarregado

A Lei n. 13.709, de 14 de agosto de 2018, denominada Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais - LGPD, dispõe sobre o tratamento de dados pessoais, inclusive nos meios digitais, por pessoa natural ou por pessoa jurídica de direito público ou privado, com o objetivo de proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade e o livre desenvolvimento da personalidade da pessoa natural.

Estão expressamente estabelecidos na LGPD os seguintes fundamentos:
I - o respeito à privacidade;
II - a autodeterminação informativa;
III - a liberdade de expressão, de informação, de comunicação e de opinião;
IV - a inviolabilidade da intimidade, da honra e da imagem;
V - o desenvolvimento econômico e tecnológico e a inovação;
VI - a livre iniciativa, a livre concorrência e a defesa do consumidor; e
VII - os direitos humanos, o livre desenvolvimento da personalidade, a dignidade e o exercício da cidadania pelas pessoas naturais.

A LGPD está dividida em 10 capítulos e 65 artigos.

O capítulo I é dedicado às disposições gerais, em que são encontrados os princípios que fundamentam a proteção de dados pessoais (art. 2º), o âmbito de aplicação territorial da lei (art. 3º) e conceitos básicos (art. 5º).

Entre os conceitos apresentados pela LGPD, destaca-se o de dados pessoais, que são informações relacionadas à pessoa natural identificada ou identificável (art. 5º, I).

Assim, a LGPD protege não só a informação que identifica uma pessoa natural, como também aquela que, cruzada com outras, permite a identificação da pessoa natural.

Há, ainda, os dados pessoais sensíveis, que são dados pessoais "sobre origem racial ou étnica, convicção religiosa, opinião política, filiação a sindicato ou a organização de caráter religioso, filosófico ou político, dado referente à saúde ou à vida sexual, dado genético ou biométrico, quando vinculado a uma pessoa natural" (art. 5º, I).

Titular dos dados, por sua vez, é pessoa natural a quem se referem os dados pessoais que são objeto de tratamento (art. 5º, V).

Já o tratamento é qualquer ação que se faça com os dados pessoais ou dados pessoais sensíveis. A LGPD aponta como tratamento "toda operação realizada com dados pessoais, como as que se referem a coleta, produção, recepção, classificação, utilização, acesso, reprodução, transmissão, distribuição, processamento, arquivamento, armazenamento, eliminação, avaliação ou controle da informação, modificação, comunicação, transferência, difusão ou extração" (art. 5º, X).

No capítulo II são apresentados os requisitos para o tratamento de dados pessoais, dados pessoais sensíveis, dados pessoais de criança e de adolescente, e as hipóteses de término do tratamento de dados.

Os direitos dos titulares são apresentados no capítulo III, com a descrição dos prazos e formas para o atendimento das requisições dos titulares.

O capítulo IV é dedicado ao tratamento de dados pessoais pelo Poder Público e a sua responsabilização em caso de infração à LGPD.

O capítulo V trata da transferência internacional de dados, e o capítulo VI se ocupa dos agentes de tratamento de dados pessoais, da responsabilidade dos agentes e do ressarcimento de danos.

Os agentes de tratamento de dados pessoais são três: o controlador, o operador e o encarregado pelo tratamento de dados pessoais.

Conforme os conceitos apresentados pela própria LGPD, o controlador é a "pessoa natural ou jurídica, de direito público ou privado, a quem competem as decisões referentes ao tratamento de dados pessoais" (art. 5º, VI), enquanto o operador é a "pessoa natural ou jurídica, de direito público ou privado, que realiza o tratamento de dados pessoais em nome do controlador" (art. 5º, VII).

O encarregado pelo tratamento de dados pessoais, por seu turno, é a "pessoa indicada pelo controlador e operador para atuar como canal de comunicação entre o controlador, os titulares dos dados e a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD)".

O capítulo VII cuida da segurança e das boas práticas a serem adotadas no tratamento de dados pessoais, enquanto o capítulo VIII trata da fiscalização da proteção de dados pessoais, com destaque para o rol de sanções administrativas que podem ser aplicadas pela ANPD.

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), órgão da administração pública federal, integrante da Presidência da República, e o Conselho Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade são especificados no capítulo IX.

Por fim, o capítulo X é dedicado às disposições finais e transitórias.

Do que se trata a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais

IVANA RAIMUNDA DE MENEZES MELO

Presidente (2022-2023)

CPF: ***465016**

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

 

VICTOR HUGO DE MELO

1º Vice-Presidente (2022-2023)

CPF: ***140406**

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

 

FABIANA PRADO DOS SANTOS NOGUEIRA

2º Vice-Presidente (2022-2023)

CPF: ***70789636**

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

 

CLIMÊNIA ZACCARELLI DEL-FRARO

3º Vice-Presidente (2022-2023)

CPF: ***183346**

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

 

FÁBIO AUGUSTO DE CASTRO GUERRA

1º Secretário (2022-2023)

CPF: ***210336**

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

 

CIBELE ALVES DE CARVALHO

2º Secretário (2022-2023)

CPF: ***105086**

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

 

MARTIUS ADÉLIO GOMES

3º Secretário (2022-2023)

CPF: ***275806**

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

 

MARCIO DE ALMEIDA SALLES

Tesoureiro (2022-2023)

CPF: ***400996**

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

 

ILDEU AFONSO DE ALMEIDA FILHO

1º Vice-Tesoureiro (2022-2023)

CPF: ***768486**

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

 

TARCIZO AFONSO NUNES

2º Vice-Tesoureiro (2022-2023)

CPF: ***435056**

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

 

RICARDO HERNANE LACERDA GONÇALVES DE OLIVEIRA

Corregedor (2022-2023)

CPF: ***290016**

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

 

MARCELO VERSIANE TAVARES

Vice-Corregedor (2022-2023)

CPF: ***389846**

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

 

PAULO ROBERTO REPSOLD

Vice-Corregedor (2022-2023)

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Nomeação: Jornal Minas Gerais – Caderno 3 - Diário de Terceiros – nº 20 – Em 29/01/2022

Responsáveis pela gestão do CRMMG

O objetivo dessa página é informar ao cidadão todas as medidas adotadas pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de Minas Gerais para atender a Lei nº 13.709/18 - Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

 

Sobre a LGPD

Instrução Normativa CFM Nº 003/2021 - Política de Privacidade de Dados

Instrução Normativa CFM Nº 003/2019 - Regulamenta os procedimentos relativos ao acesso e ao tratamento de documentos e informações

Agentes de Tratamento e Encarregado

Comitê Gestor de Segurança da Informação e Proteção de Dados Pessoais

 

Se após a leitura dessas informações restar qualquer dúvida ao usuário, ou por qualquer razão precisar se comunicar para assuntos envolvendo os seus dados pessoais, o contato poderá ser realizado pelos canais abaixo:

Encarregado (DPO):
e-mail: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 
 
 
Nesta seção são divulgadas informações sobre a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados no âmbito do CRM-MG.